9.7.17

Infância

Como era lento o tempo
Como era grande meu quintal
Como eram doces as frutas
E davam em pés

Como eram sabidos os adultos
Eram sem fim os motivos
Eram de vento os moinhos
E giravam sem parar

Eram eternas as tardes
Eram manhosas as manhãs
Eram dias  em anos
E vasos  davam flor

Era poema
E prosa
E cor

Era azul
Era lilás
Eram cores e cheiros

Vó Lola e Luiza
Nego e Lindo
Histórias e pele gasta

Eram tempos
Em tempos
Feitos
Tardes de verão

23.6.17

estações





se os verões chegassem antes
e durassem enquanto houvesse picolés
que chovesse sem guarda-chuva
nem culpa
nem pressa
que uma andorinha só fizesse
quantos verões fossem
o medo não habitaria o verão

o outono fosse de folhas craquelando
e ventasse boa brisa
e folhas fossem caindo
feito benção
para que novas surjam
do verde ao amarelo ao farelo
do farelo, lembranças...

no inverno nevasse
mesmo em imaginação
o frio juntasse corações
e cachecóis
e chocolate quente
e bolo de fubá
fosse abraço de mãe, avó e gerações...

e a primavera nos lembrasse
dos lírios e dos campos
das aves e dos céus
das cores e sabores
e lembrasse Deus