1.8.14

Oh Raios de diversidade

Atualmente moro em um navio com cerca de 400 pessoas de 60 culturas diferentes, e nesse tempo tenho aprendido muita coisa com essa diversidade cultural. Coisas boas e coisas ruins.
Aprendi que não importa o quanto se tente, acabará sempre ofendendo a alguém com alguma coisa que para você é normal.

Aprendi que se um europeu não te cumprimenta no corredor, não quer dizer que ele não gosta de você, só significa que se ele não vai (ou não quer) falar com você naquela hora, então ele não precisa te dizer um oi.
Aprendi que holandeses falam tudo (ou quase tudo) o que vem à cabeça deles e não pensam em uma forma carinhosa de dizer isso. Eles simplesmente dizem. E isso não quer dizer que eles não gostam de você.

Aprendi que a cultura brasileira tem muito mais a ver com a cultura africana do que com a cultura latina (México, Colômbia, etc), e que os latinos ficam muito bravos quando eu digo que não tenho a mesma cultura que eles.
Aprendi que pouquíssimas pessoas no mundo sabem que no Brasil se fala português e não espanhol.

Aprendi com os britânicos que chá com leite é muito bom e que 90% (ou mais) das piadas deles só tem graça para eles, e eles não entendem o porquê de você não estar rindo.
Aprendi que os alemães são tão educados a ponto de te pedirem desculpas (sinceras) quando eles ganham do seu país por 7 x 1 em uma semifinal de copa do mundo.

Aprendi que indianos balançam a cabeça para tudo, e é impossível saber se eles querem dizer sim ou não.
Aprendi que suíços produzem o melhor chocolate do mundo e eles sabem disso.
Aprendi que não se generaliza nenhuma cultura ou pessoa. Não é porque é brasileiro que sabe sambar, não é porque é alemão que é bom em cálculos, não é porque é latino que é barulhento. Mas uma coisa é certa, se é coreano, gosta de Noodles (um miojo asiático) e dorme no máximo 4 horas por dia.

Aprendi que conhecer diferentes culturas abre a cabeça de qualquer um e te faz questionar o porquê você se comporta do jeito que se comporta.
Aprendi que viajar é aprender, é agregar, é crescer, é conhecer, é celebrar as diferenças que Deus colocou em cada um de nós.

Aprendi que Deus ama a diversidade, Ele é criativo e tem um bom senso de humor.

Na caminhada.
__________
Rafael Bertolino
Missionário da 'Operação Mobilização' servindo no navio Logos Hope ao redor do mundo. Fala de futebol e teologia ao redor da mesa, as vezes ao mesmo tempo. É músico por insistência e escreve por necessidade própria. Corinthiano e sofredor pela graça. Seguidor do Jesus de Nazaré acima de tudo, acredita que o reino de Deus é um reino de amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário